Buscar
  • blanco

Ser Mar


De início, ninguém reparou, mas todos os dias estava lá, frente ao mar. Até que surgiu um curioso, e viu aquele ali olhando o mar. Normal num dia, dois, três, mas depois disso, o curioso quis entender o que fazia lá. Não tinha vara, arpão, nem óculos de mergulho. Tinha o homem e o mar. O curioso, sem coragem de se aproximar, ficou muito aliviado ao ver outro curioso, que reparando a semelhança nas curiosidades, foi-lhe perguntar. Compartilharam idéias para ainda mais curiosos ficarem, olhando o mar e aquele que o fazia par.

Mais um dia se passou, e mais um curioso se juntou a eles. E a cada sucessão de dia, outro e mais outro. Já era um grupo, cheio de dúvidas, mas o homem continuava lá, já quase mar. Cogitavam de tudo, inventavam passados e futuros, bençãos e maldições, mas ninguém tinha coragem de se aproximar, não do mar, mas do que ficava a o olhar.


Depois de muitos dias, resolveu caminhar. Caminhar, se molhar e mergulhar, resolveu virar mar.


Ahhh, ele vai se matar, veio do meio dos curiosos. Mas ninguém ousou o segurar. Mergulhou e ficou, realmente virou mar. E todos viram o tempo passar, mar calmo, sereno, sem ninguém pra contemplar.


Pouco souberam daquele que olhava o mar. Como uma onda, veio e foi. Como uma onda, virou mar. Só para quem sabe contemplar.




7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo